Como os rotarianos apoiam o meio ambiente ao redor do mundo

Rotarianos vêm protegendo o meio ambiente em diferentes partes do planeta

Há muito tempo, os rotarianos vêm realizando mudanças positivas no mundo iniciando projetos que ajudam a preservar nosso planeta. Agora, proteger o meio ambiente se tornou nossa nova área de enfoque, dando aos associados do Rotary ainda mais caminhos para aumentar o nosso impacto.

Descubra como os rotarianos vêm ajudando a apoiar o meio ambiente ao redor do mundo:

Coreia: rotaractianos plantam o futuro

Rotaractianos da Coreia do Sul lançaram um projeto chamado “Limpe a Terra, Limpe a nós”, para conscientizar a população sobre o aumento de lixo plástico causado pelo distanciamento social e pelo trabalho remoto.

Primeiro, eles decidiram criar um “webdrama” curto e divertido para mostrar a seriedade dos problemas causados pelo lixo plástico, que inclui um show de perguntas sobre as maneiras corretas de separar o lixo. Depois, eles fizeram um webinar sobre como reciclar garrafas plásticas para fazer vasos de flores.

Rotaractianos da Coreia usaram a criatividade para promover a reciclagem de garrafas

Japão: arborização urbana – “Projeto Passeio Verde”

O Rotaract Club de Nagoya Central fez uma parceria com os rotarianos da cidade de Aichi para tonar mais verde a cidade de Nagoya. Juliette Kobayashi, a rotaractiana que liderou o projeto, sentiu que fazia muito calor no verão e que havia pouquíssimo verde na cidade. Ela pensou que plantar árvores iria “amenizar o clima” da cidade, melhorando o fluxo de ar e criando mais sombra, ao mesmo tempo que reduziria o barulho e a poluição do ar.

Depois de ganhar a competição “Projeto conjunto Rotary-Rotaract focado no meio ambiente”, Juliette e outros associados do clube garantiram uma doação de 180 mudas. Funcionários do poder municipal ajudaram a identificar o local para plantar as árvores e promoveram o projeto. Em seguida, 42 rotaractianos e 43 rotarianos plantaram as mudas na rua perto de uma estação de trem, escolas e um shopping center.

Árvores plantadas por associados do Rotary no Japão deixaram Nagoya mais verde

Brasil: preservando a natureza e gerando renda

No semi-árido nordestino, pequenos agricultores têm dificuldade em conciliar a preservação da natureza com a necessidade de ter suas plantações para alimentar suas famílias e gerar alguma renda. Associados do Rotary Club de Maceió-Farol desenvolveram o projeto “Plantando Agroflorestas” unindo a plantação de alimentos com árvores nativas da região, permitindo maior produtividade, com sustentabilidade do solo, e mais ganhos para os agricultores, que vivem da renda dos excedentes das colheitas, vendidos em feiras locais.

O projeto recebeu um investimento de US$ 33.500 e beneficia 60 famílias na região.

Ema Alagoas, projeto do Rotary ajuda pequenos agricultores e preservar a natureza e manter sua renda

Itália: corrida virtual rotária

Em homenagem ao Dia da Terra e à nova e sétima área de enfoque, Proteção do Meio Ambiente, rotarianos de dois distritos na Itália iniciaram uma corrida virtual de 21 de março a 21 de junho de 2021. Baixando o aplicativo, cada um pode participar caminhando, correndo ou correndo de bicicleta em ambiente externo.

O aplicativo soma os quilômetros percorridos e calcula a economia de CO2 comparada à mesma quilometragem se feita de carro. O valor pago pela associação irá inteiramente para a Fundação Rotária. Além disso, um prêmio de 500 euros será alocado a um projeto ambiental para o time de Rotary ou Rotaract que totalizar a maior quilometragem.

Aplicativo contabiliza quilometragem e mede economia de carbono

Ilhas Maurício: mobilização por desastre para área marítima

No fim de julho de 2020, o navio Wakashio, carregando quatro mil toneladas de óleo, encalhou em um recife próximo às Ilhas Maurício. O navio afundou e partiu algumas semanas mais tarde nessa área de proteção marítima. Rotarianos, liderados pelos Rotary Clubs de Rose-Belle e Mahébourg, se mobilizaram para responder ao desastre em Esny Point.

Para reduzir o vazamento, equipes de resgate trabalharam dia e noite para montar barras de cânhamo cheias de palha de cana-de-açúcar. Os rotarianos trabalharam duro nas linhas de frente, oferecendo lanches e bebidas às equipes de resgate. Eles também organizaram uma iniciativa para coletar cabelo de salões de cabeleireiro, que foram colocados em meias para absorver o óleo. Pessoas de toda a ilha acabaram doando seus cabelos para apoiar o projeto.

Alemanha: plantando sementes de motivação para apoiar o meio ambiente

O Rotaract Club de Nürtingen desenvolveu o projeto “Tratado de Gerações” para motivar clubes ao redor do mundo a plantar árvores em áreas desmatadas. Eles começaram encontrando dois clubes parceiros em diferentes continentes que eram tão apaixonados pelo meio ambiente quanto eles: o Rotaract Club de Cumbayá, no Equador, e o Rotaract Club de MOP Vaishnav, na Índia.

Com essa forte aliança, eles lançaram um projeto piloto antes de reunir um grupo maior de voluntários, incluindo associados em cada um dos fusos horários que possuíam uma base sólida de conhecimento e poderiam promover o projeto nas redes sociais. Mesmo com a pandemia, eles conseguiram motivar os voluntários a plantar mais de 1.500 árvores.

Guatemala: fogões ecológicos para 1.000 famílias

Um fogão à lenha tradicional produz o equivalente à fumaça de 400 cigarros em apenas uma hora, e cerca de três bilhões de pessoas usam estes fogões, muitos instalados dentro das suas casas. Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais pessoas morrem por causa da poluição do ar doméstico do que por malária, tuberculose e aids combinadas. Além disso, acredita-se que o carbono negro emitido por esses fogões, que absorve a luz solar, contribui às mudanças climáticas, sem contar o desmatamento provocado para obtenção da lenha.

Associados dos Rotary Clubs de Guatemala del Este e de Los Angeles, nos EUA, se uniram na ajuda a famílias de San Lucas Tolimán, cidade situada às margens do Lago Atitlán, na Guatemala. O lago, a principal fonte de água para as comunidades vizinhas, incluindo San Lucas Tolimán, está severamente contaminado, em parte por receber detritos com a água de chuva proveniente de áreas onde foram cortadas árvores para combustível. O projeto forneceu fogões ecológicos a 1.000 famílias. Eles exalam a fumaça para fora da moradia e diminuem em 70% a quantidade de lenha necessária para combustão. Cada fogão deve reduzir as emissões de carbono entre 3 e 4 toneladas por ano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s