Três princípios que seguimos para enfrentar a pandemia

Por Joe Otin, governador do Distrito 9212

Joe Otin

A população atual está atravessando um momento decisivo de grandes proporções. A geração anterior à nossa viveu os horrores da Segunda Guerra Mundial, que alterou universalmente o curso do nosso destino. Desde tempos imemoriais, nossos antepassados já enfrentavam colapsos econômicos sísmicos, conflitos armados devastadores, catástrofes climáticas e outras incidências traumáticas que causavam desespero, morte e destruição.

Estes acontecimentos nos forçaram a remodelar nosso comportamento, a reestruturar instituições estabelecidas e, em geral, a mudar o nosso próprio modo de vida.

O ataque à humanidade originado pelo coronavírus é gigantesco. Desde o surto inicial na China até agora, o mundo tem sido abalado porque os passos iniciais dados pelos governos para deter a propagação da covid-19 pelo globo ficaram abaixo do esperado, como as estatísticas revelaram. Aqui na África Oriental, os nossos governos tomaram medidas sem precedentes, fechando as fronteiras, parando os transportes nacionais e suspendendo as reuniões públicas com a intenção de travar o avanço do vírus.

O que distingue os momentos marcantes da nossa história não é a natureza da crise, mas a qualidade das decisões que tomamos. Na sequência das medidas drásticas iniciadas pelos nossos líderes políticos para enfrentar o surto, nós, no Rotary, tivemos que tomar as nossas próprias decisões, que são guiadas por três princípios simples.

  • O primeiro é que a ação individual produz maior impacto na doença, e isso inclui higiene pessoal, distanciamento social e outras recomendações da Organização Mundial da Saúde. Cabe a cada um de nós interromper o alastramento do coronavírus.
  • O segundo é apoiar o governo nas suas iniciativas para achatar a curva, pois é o esforço orquestrado do setor privado, das instituições públicas, das organizações de desenvolvimento e da sociedade como um todo que irá vencer o mal.
  • O terceiro é compartilhar mensagens de esperança e lembrar a todos que juntos prevaleceremos, e que a perturbação em nossas vidas não é apenas momentânea, mas é uma parte crucial da continuidade.

Partindo de uma perspectiva global, o Conselho Diretor do Rotary International resolveu cancelar a Convenção Internacional marcada para junho, já que as condições impostas pela crise de saúde não são favoráveis à realização de eventos dessa magnitude. Esta foi a primeira vez na história que a nossa convenção anual é totalmente cancelada. Mesmo durante as Guerras Mundiais o evento foi realizado, ainda que em menor escala. O Conselho Diretor também decidiu concentrar esforços e destinar recursos para combater a pandemia. Nossas reservas têm sido alocadas para ajudar nos trabalhos de resposta imediata no mundo inteiro, e a Fundação Rotária deu início a campanhas de arrecadação de fundos específicas para combater a covid-19.

Lavagem maos

Rotarianos do Quênia distribuíram galões d’água e sabonetes para lavagem de mãos.

Aqui, no nosso Distrito 9212, nós cancelamos a nossa conferência e pedimos aos rotarianos para suspenderem suas reuniões presenciais. Eles passaram a se reunir virtualmente por meio de plataformas de videoconferência, e a Comissão Executiva criou uma equipe de resposta para apoiar atividades no Quênia, Etiópia e Sudão do Sul. A propósito, a ex-governadora do distrito, Dra. Geeta Manek, levantou mais de US$20.000 no Quênia e na Etiópia.

Como a intenção maior dos nossos clubes é apoiar as comunidades, o mundo precisa do Rotary agora mais do que nunca. Jamais a humanidade esteve tão bem posicionada para vencer uma ameaça como essa. Temos a tecnologia para rastreá-la, a ciência para vencê-la, a mídia para coordenar nossas ações e a determinação para continuar lutando até conquistarmos a vitória.

Graças ao nosso compromisso e muita garra conseguimos levar esperança ao mundo.

Fique por dentro do trabalho do Rotary pelo Facebook e Twitter com a hashtag #RotaryEmAção.

 

Sobre o autor: Joe Otin é governador de 2019-20 do Distrito 9212 e representante do Rotary International na ONU, em questões de meio ambiente. Ele é também CEO da The Collective, uma agência de publicidade digital, e presidente do Conselho de Normas Publicitárias do Quênia, além de membro da junta diretiva do WWF-Quênia.

Uma resposta em “Três princípios que seguimos para enfrentar a pandemia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s