Intercâmbio de jovens: uma história de amizade

Por Elias Antônio Neto, advogado e associado ao Rotary Club de Ribeirão Preto-Oeste desde 2000

Há, nos Estados Unidos, cinquenta estados. Nova Iorque é um deles. Sua capital é Albany, e a cidade mais populosa tem o mesmo nome que o estado: Nova Iorque. Os estados norte-americanos estão subdivididos, administrativamente, em territórios chamados condados (exceto nos estados do Alasca e Louisiana, onde as divisões administrativas são chamadas, respectivamente, de distritos e paróquias). Um condado (em inglês: county) equivaleria, em um paralelo, a uma comarca aqui do Brasil. Isso porque um condado pode abranger mais de uma cidade.

No estado de Nova Iorque, a sudeste, há uma grande ilha chamada Long Island. Suffolk é um dos quatro condados de Long Island; Shelter Island é uma pequena cidade (e ilha) localizada no condado de Suffolk. Em 1970, a população de Shelter Island era de 1650 habitantes; hoje é de cerca de 2.500.

Em 1973, o distrito 4480 do Rotary selecionou Sílvia Helena Junqueira, candidata indicada pelo Rotary Club de São José do Rio Preto (SP), para participar do Programa de Intercâmbio de Jovens. Seu destino foi Shelter Island, e o distrito anfitrião foi o 7720 – do qual faz parte o Rotary Club de Greenport.

Durante sua permanência em Shelter Island, Sílvia fez muitas amizades, dentre as quais a norte-americana, residente em Shelter Island, Sherri Anne Reeves (na foto acima, as duas estão sentadas na frente, à direita).

Estimulada por Sílvia, dois anos depois, Sherri desembarcava no Brasil na condição de participante do programa de Intercâmbio de Jovens. Seu clube patrocinador foi o Rotary Club de Greenport, e o Rotary Club de Guará, do nosso distrito – o hoje 4540 –, foi o anfitrião.

Durante sua estada em Guará/SP, Sherri frequentou o colégio no qual eu era aluno. Sua adaptação aqui no Brasil não foi fácil. Lembro-me do seu jeito assustado ao se perceber alvo de todas as atenções dos alunos da escola. Sherri era, na cidade, a segunda intercambista patrocinada pelo Rotary International.

Evidentemente, a passagem de Sherri por Guará resultou em muitas amizades: eu mesmo, dentre tantas.

Sherri encontra o amigo Elias em uma de suas visitas ao Brasil (2010).

Nos Estados Unidos, Sherri tornou-se uma “embaixadora” voluntária do Brasil: em especial de Guará, cidade por ela adotada como sua, e por ela incansavelmente cantada em prosa e verso. Inclusive, muitos guaraenses já foram recebidos por ela, em sua casa, nos Estados Unidos. Tudo isso muito se deve ao carinho que sempre existiu na relação entre Sherri e a cidade de Guará – em especial à família Cavasini: aliás, sobrenome por ela inserido, judicialmente, em seu próprio nome: hoje, Sherri A. R. Cavasini.

Mas o intercâmbio de Sherri não se encerrou por aí. Os seus reflexos resultaram em 43 (quarenta e três!!) retornos à Guará! Assim, desde 1975, todos os anos essa americaninha-guaraense passa suas férias de trabalho em Guará, em período compreendido entre as festas de finais de ano.

Sherri A. R. Cavasini

Durante sua estada anual na cidade, há sempre uma grande festa promovida por ela (Sherri), da qual participam, além de seus familiares brasileiros, antigos e novos amigos: cerca de cinquenta pessoas. Nesse ano, assim como em todos os anos que se passaram, lá estive e testemunhei o reencontro da Sherri com a Sílvia – duas intercambistas do Programa de Intercâmbio de Jovens, na década de 70.

Sherri e a amiga Sílvia (2019)

Ao pensar nas amizades da Sherri, com a Sílvia e comigo, nascidos no ambiente do Rotary, e que já completaram mais de quarenta e três anos, sinto um orgulho muito grande por estar associado, há quase vinte anos, a esta grande organização internacional. Mesmo que não tenha percebido, da mesma forma muito me orgulho por estar contribuindo, por intermédio do Rotary, para uma maior aproximação afetiva entre as pessoas do mundo todo.

Saiba como a pandemia de covid-19 tem impactado o Intercâmbio de Jovens.

7 respostas em “Intercâmbio de jovens: uma história de amizade

  1. Sherri ,querida irmã!
    Ficou em nossa casa e nunca mais saiu de lá.
    Te amo irmã!
    Deus te abençoe
    te proteja e
    te guarde de todo mal!
    Volta.logo bem.O Arroz com lentilhas está te esperando.⚘❤❤❤❤❤❤❤❤

    Curtir

Deixe uma resposta para Janice Lelis Gondim Borges Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s