Paz deve vir de dentro para fora

Por Lindsay Griswold, especialista sênior do programa Intercâmbio de Jovens e de proteção aos jovens

Eu cresci em uma casa que não era pacífica. Portanto, acho que a paz é algo que sempre procurei inconscientemente, em minha vida, trabalho, passatempos e outros interesses. Depois de me formar na universidade, entrei para o Peace Corps dos EUA e servi como voluntária em educação para surdos no Quênia. Esta experiência me mudou de inúmeras maneiras e me ajudou a ser mais paciente, flexível e resiliente.

Jul. 06-20

Lindsay Griswold participando de uma dança tradicional do Quênia durante seu voluntariado com o Peace Corps em 2006.

Ao voltar para casa, servi na AmeriCorps, trabalhei como educadora, recebi meu diploma de pós-graduação em trabalho social, e muito mais. Cada nova experiência aumentou minha paixão pela paz.

Continuei minha jornada em prol da paz quando iniciei minha carreira no Rotary International, em 2014. Eu trabalho com o Intercâmbio de Jovens, um dos programas mais fortes da nossa organização. Quando o Rotary anunciou a parceria com o Instituto de Economia e Paz (IEP) em 2017, fiquei entusiasmada para ver como isso se aplicaria aos programas rotários, incluindo o Intercâmbio de Jovens. Eu completei a Academia Rotary de Paz Positiva em 2018 e mais tarde fiquei sabendo do programa de Embaixadores do IEP por meio de um rotariano. Foi a oportunidade perfeita.

Os embaixadores participam de uma série de webinars que analisam dados abrangentes e atualizados sobre paz e prevenção de conflitos. Em seguida, eles colocam seus conhecimentos em prática, organizando uma apresentação ou projeto para sua rede ou comunidade.

Planejei meu projeto como um treinamento presencial durante uma sessão de orientação do Intercâmbio de Jovens para estudantes inbound e outbound, e intercambistas regressando à região de Asheville (Distrito 7670). Como o Intercâmbio de Jovens é um programa de estudos no exterior, foquei no pilar “bons relacionamentos com vizinhos” da Paz Positiva.

Mas a pandemia de covid-19 aconteceu e mudou tudo. Com o distanciamento social e lockdown mandatórios, ficou impossível realizar uma apresentação presencial.

Então, eu usei a flexibilidade que adquiri como voluntária e adaptei meu treinamento para um público virtual formado por ex-voluntários do Peace Corps. O foco foi o mesmo, mas agora estava analisando os serviços em diversos países através das lentes dos índices de Paz Global e de Paz Positiva de 2019.

Sep. 21-18-2

O projeto acabou sendo a parte mais significativa do programa para mim, embora no início estivesse preocupada com a tarefa. E quando tive que mudar meus planos, fiquei ainda mais ansiosa. Mas, por causa disso, me senti motivada a fazer uma apresentação interativa, de alta qualidade e relevante para meu público.

Ao olhar para protestos civis acontecendo nos EUA e em outras partes do mundo, eu me lembro do que aprendi no programa Embaixador do IEP. A paz começa de dentro para fora e é o primeiro sinal de que estamos na direção certa. Para ativar a Paz Positiva, devemos começar dentro de nós mesmos e dali estender esses esforços para nossos relacionamentos, bairros, cidades, estados e o mundo todo.

O Rotary tem parcerias com o Instituto para Economia e Paz e o Peace Corps. Quer se envolver mais com esforços pró-paz? Faça a Academia Rotary de Paz Positiva ou torne-se um embaixador IEP.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s