O Rotary mudou completamente a forma como eu vejo o mundo

Assistir ao noticiário nos dias de hoje pode causar sérios problemas de ansiedade. Não faltam exemplos de intolerância, descaso e extremismo. Você nunca se pegou pensando que o mundo está de ponta-cabeça?

Em momentos assim, quando tenho a impressão de que vivemos tempos sombrios, gosto de lembrar das grandes experiências que me tornaram uma pessoa otimista.

Muitas delas eu vivi no Rotary.

74f5166b-e0e8-411a-9340-e7c13aa8130b

Christian dá palestra no Seminário de Imagem Pública do Distrito 4540, em setembro de 2017

Tenho 30 anos e minha primeira experiência com o Rotary aconteceu aos 13. A convite de alguns amigos, fui à primeira reunião do Interact Club – e não quis mais sair.

Cresci em Chopinzinho, cidade com menos de 20 mil habitantes onde os adolescentes tinham duas opções de lazer: o Interact ou a igreja. Com o perdão dos deuses, eu escolhi a primeira 🙂

No Interact, aprendi valores que só o trabalho voluntário é capaz de transmitir: empatia, responsabilidade e senso de comunidade.

Mas a grande experiência que tive com o Rotary ainda estava por vir. Aos 16 anos, deixei minha cidade natal para passar um ano longe de casa.

O destino era La Paz, no México, onde fui bolsista do Intercâmbio de Jovens de longa duração.

Poucas coisas fazem um jovem amadurecer tão rapidamente quanto um intercâmbio. No México, tive a sorte de ser recebido por três famílias incríveis. Uma era diferente da outra – e em cada uma aprendi lições que levarei para toda a vida.

yep 2004-2005.jpg

Christian e outros participantes do Intercâmbio de Jovens durante a Conferência do Rotary em Mexicali, México, em 2004-05

Enquanto estava no intercâmbio, lembro de uma notícia que impactou o mundo. No dia 26 de dezembro de 2004, um tsunami atingiu vários países da Ásia e matou centenas de milhares de pessoas. Algumas delas eram da família de um amigo tailandês que fazia intercâmbio no mesmo distrito que eu.

Foi a primeira vez que percebi que as fronteiras não eram nada além de convenções sem sentido. A dor dos nossos amigos também se torna a nossa dor – desde que sejamos capazes de nos abrir ao mundo,

Depois do intercâmbio, o Rotary continuou contribuindo com minha formação. De volta ao Brasil, comecei a estudar Jornalismo em 2006. Ao mesmo tempo passei a frequentar o Rotaract Club.

Em 2009, quando já estava finalizando os estudos na universidade, o Rotary me deu uma nova oportunidade de viajar pelo mundo. Dessa vez para os Estados Unidos, onde fui bolsista do programa de Intercâmbio de Novas Gerações.

yosemite 2009.jpg

Christian com seus amigos do Intercâmbio de Novas Gerações no Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, EUA, em 2009

Durante três meses, conheci profissionais e empresas do setor de comunicação que ampliaram minha visão de mundo. No mesmo período, entrevistei membros da comunidade mexicana na Califórnia para escrever um livro-reportagem.

O resultado foi Al Otro Lado: Histórias de Vidas Latinas em Um Recorte da Imigração Mexicana nos EUA, que apresentei como trabalho de conclusão do curso de Jornalismo.

Essas experiências com o Rotary moldaram o profissional que me tornei. Depois de formado, trabalhei por 6 anos na maior editora de revistas do Brasil como repórter e editor de negócios e empreendedorismo.

Hoje, trabalho em uma consultoria que apoia grandes empresas e organizações a apoiar causas de impacto social. É uma maneira de continuar trabalhando com temas que movem o mundo em uma boa direção, o que me ajuda a manter um olhar otimista para o que nos cerca.

Ter feito parte da Família Rotária fez de mim um profissional mais completo – mas não só isso.

Sinto que a experiência mudou minha relação com o mundo, para melhor. São aprendizados que me dão a certeza que, de onde eu estiver, posso fazer algo mais.

CHRISTIAN MIGUEL é um jornalista e estudante de psicanálise brasileiro. Atualmente, é diretor de comunicação da CAUSE, consultoria de identificação e gestão de causas com sede em São Paulo. Já trabalhou como repórter e editor de Empreendedorismo da Abril, a maior editora de revistas do Brasil. Ex-bolsista do Rotary International no México e nos EUA, é um dos cofundadores do Agora!, movimento de ação política a partir da sociedade. Pode ser encontrado no LinkedIn e no Facebook.

Uma resposta em “O Rotary mudou completamente a forma como eu vejo o mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s