Dilema ético: o que você faria?

Como presidente dos serviços profissionais do clube, sua função é engajar jovens profissionais por meio de projetos de consultoria e aconselhamento profissional. Você gostaria que mais associados do clube participassem dessas iniciativas porque muitos dos jovens profissionais orientados estão apenas começando suas carreiras, e você quer apresentar-lhes o Rotary e tudo o que ele oferece. Você gostaria de ver os jovens profissionais se unirem ao seu clube, mas eles comentaram que não podem comparecer às reuniões devido aos custos e ao horário inconveniente.

Então, você propõe aos líderes do clube que o horário e o local sejam alterados e apresenta uma opção de custo reduzido para atrair jovens líderes. Os jovens profissionais mencionaram que gostam de se encontrar em um bar na região. Você sugere que o clube comece a fazer reuniões nesse bar, onde bebidas e alimentos são opcionais, tornando-as mais acessíveis para potenciais membros. Os líderes do seu clube se opõem a essa ideia, acreditando que ela afastará os membros atuais que não se sentem confortáveis nesse local. Você acredita que essas mudanças atrairão jovens profissionais para o clube, ajudando os membros a se envolverem mais com eles.

O que você faria?

___

Se você deseja enviar um dilema ético para discussão, entre em contato conosco pelo e-mail rotary.service@rotary.org.

4 respostas em “Dilema ético: o que você faria?

  1. Não acho adequado fazer reuniões fora do clube somente para arregimentar novos associados, mesmo que jovens profissionais. Será interessante ,sim, participar dessas reuniões que esses jovens fazem nesse bar como happy hour e aí difundir o Rotary e suas atuações , com a finalidade de motivar a presença dos jovens nas reuniões oficiais do clube convidando-os para ocupar a tribuna e fazerem suas manifestações de vontade e comentários sobre suas opiniões sobre o Rotary, e conhecerem os demais associados.

    Curtir

  2. Precisamos sair da nossa zona de conforto, para poder abrir as portas para os jovens. O jovem traz vida ao clube, com o dinamismo e a vontade de fazer acontecer. Projeto é o atrativo viável e a forma com que são recebidos no clube.

    Curtir

  3. Penso que as duas colocações de Ugo e Zélia, são razoáveis. Mas acredito muito na formatação original de nossa organização, pois ela contempla todos os gostos e aptidões. O que vejo é que muitas vezes as coisas são mal colocadas aos jovens ou insuficientes sobre a organização. Se há aptidão, se é inato a pessoa ser um doador de tempo e colaboração, outros temas tornam-se irrelevantes. Queiram ou não o Rotary é mundial e muitas vezes sazonalidades tem que ser administradas. Eu entrei em Rotary com 30 anos, e nunca tive tempo sobrando, o que ocorreu, foi por vontade própria de servir e adequar-me a organização e nunca ela a mim.

    Curtir

    • Concordo no que diz respeito a formatação da nossa organização – é perfeita. O que esta faltando é o conhecimento sobre a sua grandiosidade . Quando nos aprofundamos em suas áreas de atuação, aprendemos e crescemos na medida que doamos nosso tempo em prol dos mais necessitados.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s