Lições aprendidas com o webinar “O Ciclo do Projeto: Parte 5”

Dez dicas para monitorar, avaliar e promover o seu projeto

webinar5_PTPor Hilary Leav, Equipe de Pesquisas e Avaliações

No quinto webinar da série, falamos sobre a importância de comparar os resultados dos projetos com as suas metas iniciais, avaliar sucessos e desafios, maximizar a sustentabilidade e promover iniciativas eficazes. Confira a gravação e leia as dicas a seguir:

  1. O objetivo da avaliação não é julgar as pessoas ou suas ações. O processo é simplesmente uma ferramenta que ajuda os envolvidos a se manterem no caminho certo, fazerem as modificações necessárias e redefinirem os recursos para o projeto.
  2. A boa comunicação com os beneficiários é essencial durante o monitoramento e a avaliação do projeto.
  3. Não espere a conclusão do projeto para traçar seu plano de monitoramento e avaliação. Pense nos critérios de mensurabilidade na fase de identificação das necessidades, definindo o que pretende alcançar e como saberá se todos os resultados foram atingidos. Assim, você confirmará se os componentes certos estão incluídos, poderá acompanhar seu progresso e fazer alterações.
  4. Ao elaborar seu plano, lembre-se de que a simplicidade é importante, principalmente se você não tiver muita experiência com monitoramento e avaliação. O monitoramento nada mais é do que o envolvimento ativo na implementação do projeto, garantindo que os objetivos sejam cumpridos dentro do prazo. Avaliação significa comparar os resultados com os objetivos iniciais. Portanto, defina critérios de mensurabilidade simples, como número total de beneficiários diretos, número de professores treinados ou número de poços escavados.
  5. Tenha critérios de mensurabilidade que tracem um comparativo com os objetivos iniciais. Um bom plano não precisa analisar todos os detalhes, mas sim os destaques de algumas áreas importantes.
  6. Os critérios de mensurabilidade devem estar diretamente relacionados ao impacto esperado. Por exemplo, se você organizou workshops para professores do ensino básico e forneceu materiais didáticos para que eles coloquem em prática novas técnicas de ensino, pode ser interessante mostrar que a presença nas aulas aumentou em decorrência do projeto. No entanto, se a sua meta era apenas treinar os professores e distribuir os materiais, pode não ser necessário monitorar a presença dos alunos nas aulas.
  7. Defina critérios qualitativos. Contar atividades e participantes é um bom ponto de partida, mas não demonstra a qualidade do projeto necessariamente. Critérios de mensurabilidade que monitoram o aumento de conhecimento ou o aumento da capacitação para colocação profissional ou geração de renda, por exemplo, são qualitativos. Um bom plano engloba recursos financeiros dedicados às fases de monitoramento e avaliação. Por isso, inclua verbas para contratar profissionais dessas áreas no seu orçamento.
  8. É perfeitamente aceitável procurar especialistas locais para ajudá-lo a coletar essas informações. Em muitos casos, pode até ser uma organização colaboradora com a qual tenha formado parceria.
  9. Compartilhe sua história. Promova o seu projeto no Rotary Showcase, na mídia local e em blogs, sites e mídias sociais.
  10. Use sua história como ferramenta de marketing. Se as pessoas conhecerem sua história e se sentirem inspiradas pelo impacto que causou, elas serão mais propensas a apoiarem projetos futuros.

Veja mais recursos em Meu Rotary.

Uma resposta em “Lições aprendidas com o webinar “O Ciclo do Projeto: Parte 5”

  1. Pingback: Planejamento de projetos eficazes | Blog dos Líderes Regionais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s