Lições aprendidas com o webinar “O Ciclo do Projeto: Parte 2”

Compreendendo a comunidade

serviceproject_webinargraphic_PT-02Mary Jo Jean-Francois, Gerente de Área de Enfoque

Antes de implementar um projeto, é preciso conhecer a comunidade a ser beneficiada. A identificação das necessidades locais faz com que o projeto seja significativo para os moradores e lhes dá a oportunidade de serem ouvidos durante o processo. Isso contribui para maior impacto, mudanças duradouras e uma boa experiência para o clube ou distrito.

O segundo webinar da série foi um panorama sobre a identificação das necessidades da comunidade, com base nas experiências de alguns rotarianos. Confira a gravação e leia as dicas a seguir para ter sucesso em suas atividades humanitárias:

  1. Identifique as metas do clube. Saber o que seu clube acha importante o ajudará a identificar projetos com os quais os associados se entusiasmarão. Os melhores projetos surgem quando as metas do clube se alinham às oportunidades encontradas na comunidade.
  1. Lembre-se: você é uma pessoa de fora. Embora seu clube possa estar trabalhando com um projeto local, você pode ser visto com uma pessoa de fora da comunidade por diversas razões. Tenha a mente aberta ao abordar os moradores e lembre-se de que você está ali para aprender. Se for o parceiro internacional de um Subsídio Global, trabalhe com o Rotary Club local na avaliação da comunidade.
  1. Conheça a comunidade antes de iniciar sua avaliação. Descubra como os moradores preferem se comunicar: em grupos pequenos, através de discussões com um maior número de participantes, etc. Prepare perguntas que possam ser respondidas abertamente. As avaliações podem ser feitas formal ou informalmente; assim, decida que formato os associados do clube e os membros da comunidade preferem antes de iniciar o processo.
  1. Ouça o que eles têm a dizer. Pergunte aos moradores sobre suas metas, pontos fortes, necessidades e recursos. Escute com atenção o que eles disserem e evite fazer promessas. Agradeça e incentive os participantes, dizendo que suas respostas são bastante informativas e esclarecedoras. Identifique alguns membros que possam ajudar na liderança do projeto. Para mais informações, consulte as Ferramentas para Identificar as Necessidades da Comunidade .
  1. Dê a todos os moradores as mesmas chances de serem ouvidos. Quando visitar a comunidade, considere todas as partes com as quais terá contato e defina como trabalhará com elas. Algumas pessoas podem não saber ler, por exemplo. Em certas comunidades, as mulheres não se sentem à vontade para compartilhar suas opiniões na frente dos homens. As crianças geralmente são as mais abertas e, por isso, podem ser fontes de informação confiáveis. Converse com todos os membros da comunidade e ressalte que a opinião deles é muito importante.
  1. Concentre-se na capacitação. Cuidado para não cair na armadilha de apenas perguntar: “Do que vocês precisam?”. Geralmente isso resulta em uma lista de materiais. Veja se o seu clube pode aumentar a capacitação da comunidade através de novas habilidades, treinamento ou programas vocacionais.
  1. Não se esqueça dos pontos positivos já existentes. Embora toda comunidade tenha necessidades, elas também têm recursos e pontos fortes. Identifique os recursos que possam ser usados para melhorar a qualidade de vida local, e pontos fortes para enfatizar o que a comunidade já possui. Depois, determine se tais aspectos podem ser usados para atender às necessidades locais. Lembre-se: os recursos podem ser pessoas, locais, produtos, organizações, etc.
  2. Identifique possíveis parceiros. Ao falar com os moradores, pergunte se alguma outra organização já está trabalhando no local. Se for o caso, e a comunidade achar que tal grupo está fazendo um bom trabalho, descubra se há a possibilidade de formar uma parceria para evitar a duplicação de esforços.
  1. Pense no conceito de sustentabilidade. Embora você esteja apenas na fase de planejamento, é importante começar a pensar sobre o impacto do seu projeto a longo prazo. Conseguir a aprovação da comunidade é o primeiro passo para assegurar a sustentabilidade, pois isso gera interesse pela iniciativa desde o início.
  2. Planeje a avaliação dos resultados. Ao definir os objetivos do projeto, inclua aspectos concretos que possam ser mensurados. Não crie objetivos muito generalizados a ponto de ficar difícil avaliar o sucesso da iniciativa. Se for a sua primeira avaliação, defina critérios simples, limitando-os a coisas que possam ser contadas. Comece a pensar em como usará as informações coletadas para tornar iniciativas futuras ainda melhores. O que deu certo? O que não funcionou? Como isso pode nos ajudar no futuro?

Veja mais recursos em Meu Rotary.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s